Quantos cartões você carrega diariamente?

Responda-me rapidamente: Quantos cartões de crédito você tem na carteira? Se possuir mais de 1 cartão de crédito na carteira, sou obrigado a fazer mais uma indagação: Você chega a usar mais de um cartão de crédito por dia? Creio que não, pois se você...

234

Responda-me rapidamente: Quantos cartões de crédito você tem na carteira?
Se possuir mais de 1 cartão de crédito na carteira, sou obrigado a fazer mais uma indagação: Você chega a usar mais de um cartão de crédito por dia?
Creio que não, pois se você tem 2 cartões, acredito que você use um deles para a primeira quinzena e o outro para a dezena subseqüente. Se porventura você possui 3 cartões de crédito, naturalmente você utiliza um para os primeiros 10 dias, o segundo cartão para os outros 10 dias seguintes e o terceiro cartão somente nos últimos 10 dias do mês.
financeira03Desta forma, por que o leitor insiste em portar todos os cartões de credito de uma só vez na carteira? Será que é preguiça? Será que é relaxo?
Devemos deve ter em mente que na atualidade, o crime da moda intitula-se “seqüestro relâmpago” e vem sendo praticado em todo país. Tenho viajado por várias capitais brasileiras para ensinar as pessoas a não serem vítimas do famigerado seqüestro relâmpago. A primeira grande orientação é que você carregue na sua carteira somente um cartão de credito por vez, pois quanto maior for o número de cartões encontrados em seu poder, maior será o tempo que a vítima ficará a disposição dos bandidos para fazerem saques forcados nos caixas 24hs.
De outra parte, tenho certeza que você não sabe as senhas de todos os seus cartões. Lembre-se, se o marginal não acreditar nessa possibilidade o pior pode acontecer.
Quantos cartões de bancos você possui na carteira ou bolsa?
Já estou até ouvindo a resposta: 1 2 ou 3. Agora, responda com sinceridade: Você saca dinheiro todos os dias em caixas eletrônicos? Tenho certeza que a resposta foi NÃO. E qual o motivo que leva você a portar seus cartões de bancos todos os dias na carteira? Será que é preguiça? Será que é relaxo?
A orientação que tenho fornecido em meus cursos de segurança é para você portar o cartão de banco, somente nos dias em que tiver certeza de usá-lo. Para tanto, faca uma programação mensal em relação a saques de dinheiro em caixas eletrônicos e bancos e carregue o cartão magnético apenas nessas datas pré agendadas.
Tenha em mente que se você for abordado por um ladrão em posse de vários cartões de banco, além do saque na boca do caixa eletrônico (24hs), ele ainda ficará sabendo dos rendimentos que você possui em suas aplicações financeiras e aí o problema poderá ser bem maior.
A focalização do perigo é um ato de esperteza e sabedoria, que pode salvar sua vida e patrimônio. Preciso alertar o leitor de outro problema sério: Alguns empregados de postos de gasolina, bares, restaurantes, lojas diversas etc., possuem equipamento que visa clonar cartões magnéticos. No momento em que o cliente fornece o cartão ao funcionário para pagar a conta, ele se dirige ao caixa para realizar a operação de pagamento e ao mesmo tempo pode tranquilamente clonar o cartão.
Portanto, procure na medida do possível, acompanhar a pessoa encarregada de passar seu cartão de credito na máquina, para ter certeza que a duplicação não ocorrerá.
E quando você vai preencher um cheque, você usa sua própria caneta ou pega emprestada do funcionário do estabelecimento comercial? Na maioria das vezes, acredito piamente que o leitor usa sua própria caneta, mas ás vezes… Alguns golpistas fornecem ao cliente a famosa “caneta que apaga” e com isso o valor escrito no cheque é alterado e o prejuízo acaba ficando sempre com a vítima desatenta.
Um estelionatário foi preso e levado a julgamento, sob a acusação de estar usando carne de cavalo para fazer croquetes de frango que vendia em seu bar. Antes de dar a sentença, o juiz perguntou ao acusado qual à proporção que ele estava misturando a carne de cavalo á de frango. O réu não hesitou na resposta: “É uma receita antiga de minha família, misturamos ‘meio a meio’ e fica uma delícia”. O magistrado, não teve dúvida, absolveu o malandro de todas as acusações. Depois do julgamento, o advogado, encantado com a resposta de seu cliente perguntou o que queria dizer exatamente com “meio a meio”. E o estelionatário respondeu: “Um cavalo para um frango”.
O leitor sabe dos perigos enfrentados ao realizar um saque em caixas 24hs localizados nas ruas. Por outro lado, não é só no Brasil que esse problema existe.
Na Sicília, Itália, um contador resolveu fazer um saque num caixa eletrônico e viu seu dinheiro voar literalmente. Ele tinha acabado de retirar o equivalente a quinhentos reais e ao colocar o pé para fora do caixa não notou a presença de um corvo que alçava vôo rasante e com seu bico afiado arrebatou as cédulas, fugindo em seguida para lugar incerto e não sabido. Bestificada, a vitima foi a Delegacia de Polícia mais próxima para formular a queixa. Após narrar sua versão dos fatos, foi tratado como louco e quase internado em hospital psiquiátrico. Os policiais só acreditaram na vitima depois de assistirem á fita de vídeo gravada pela câmara do caixa eletrônico. Você deve estar pensando: E o dinheiro? Os policiais não conseguiram recuperar as cédulas subtraídas com tanta habilidade pela malfadada ave e o “ladrão “jamais foi preso. O verídico caso italiano acima narrado, vem a reforçar a tese de que as pessoas devem ter extrema cautela ao freqüentar um caixa 24h.
Veja a dramática experiência vivida por uma vítima que virou número nas frias estatísticas do governo: O barbeiro Joaquim fechou seu salão, apos mais um dia de trabalho e foi buscar sua esposa que estuda a noite. No caminho percebeu que estava sem dinheiro e resolveu fazer um saque num caixa eletrônico localizado em uma movimentada Rua de São Paulo. Ao colocar o pé pra fora da agencia foi abordado por dois jovens armados, dando início ao famigerado seqüestro relâmpago. Os marginais, que já sabem que o saque de dinheiro é reduzido para R$100,00 das 22h ás 6h, mantiveram a vitima como refém em seu próprio veículo e ás 6h30 sacaram aproximadamente R$900,00 com os dois cartões de banco do barbeiro Joaquim.
É por esse motivo que insisto para o cliente deve reduzir o porte de cartões magnéticos.
Lembre-se que o instituto do talão de cheque não terminou e pode ser muito útil numa repentina falta de dinheiro. Outro dado interessante é que a própria policia confirma que o número de ocorrências envolvendo caixas eletrônicos em shoppings e hipermercados é muito pequeno, aconselhando ao cliente de banco a efetuar os saques com cartão nesses locais.


Dê sua opinião