COMO SE LIVRAR DO PESO EMOCIONAL QUE NOS TIRA A PAZ E A FELICIDADE?

Um homem, carregando nas costas uma grande pedra amarrada em um lençol, caminhava por uma estrada. Seus passos eram lentos e muitas vezes precisava parar para descansar. Do alto do morro onde estava, um sábio presenciou boa parte do trajeto do viajante, e, por fim,...

593

Um homem, carregando nas costas uma grande pedra amarrada em um lençol, caminhava por uma estrada. Seus passos eram lentos e muitas vezes precisava parar para descansar. Do alto do morro onde estava, um sábio presenciou boa parte do trajeto do viajante, e, por fim, resolveu descer para perguntar-lhe:

“ Por que carrega essa pedra tão grande? ”

O rapaz respondeu rapidamente:

“ Que pedra? ” O mestre retrucou:

“ Essa enorme que tem nas costas e faz com que ande lentamente ”.

O rapaz olhou para trás e aí conseguiu enxergar o estorvo. Somente quando a tirou, percebeu o quanto atrapalhava.

Amigo leitor, fobias, medos e traumas oriundos de nosso passado, geralmente incrustados em nosso emocional quando éramos crianças, também nos fazem caminhar vagarosamente, pois são verdadeiros “ladrões” de energia. Os sintomas mais comuns são:

a) Pensamentos negativos;

b) Sentimento de culpa;

c) Facilidade de acusar outras pessoas por motivos banais e insignificantes;

d) Carregar diversas “ culpas ” no peito, fazendo-o ” sangrar “;

e) Sentimento de autopiedade;

f) Acreditar, piamente, que não existe saída.

A busca por uma ” anestesia “, pelo conforto momentâneo, pode levar ao consumo exagerado de álcool, uso de drogas ilícitas e remédios tarja preta, que não são a solução, apenas “ analgésicos ” que podem até tirar uma dorzinha momentânea, mas não eliminam a dor impregnada que vem de dentro.

Felizmente, esses problemas emocionais, que tanto nos atrapalham, têm solução e a receita é simples: basta deixar as pedras para trás ou enterrá-las numa profundidade tão grande que seja impossível resgatá-las.

                                                                               JORGE LORDELLO


Dê sua opinião