DICAS DE SEGURANÇA PARA ATENDER O CELULAR E NÃO SER VÍTIMA DE CRIME.

Imagine que tocou seu telefone fixo ou smartphone e no identificador de chamadas apareceu número desconhecido ou não identificado. A pessoa que fez a ligação diz o seguinte: “ Bom dia, quem está falando, por favor? ” Caro leitor, qual resposta você costuma ofertar? Bem, temos...

758

Imagine que tocou seu telefone fixo ou smartphone e no identificador de chamadas apareceu número desconhecido ou não identificado. A pessoa que fez a ligação diz o seguinte:

“ Bom dia, quem está falando, por favor? ”

Caro leitor, qual resposta você costuma ofertar?

Bem, temos apenas duas possibilidades, quais sejam:

1) ” Sou o Jorge Lordello, o que deseja? ”

2) ” Com quem o senhor quer falar? ”

Qual resposta é a mais segura em sua opinião?

É claro que é a segunda!

Ora bolas, se a pessoa telefonou para você, qual o motivo dela querer saber seu nome?

Os golpes via celular, que apelidei de “telemarketing do crime”, continuam fazendo, diariamente, milhares de vítimas incautas. Geralmente, os bandidos virtuais sequer sabem o nome da vítima, assim, usam essa estratégia de serem muito educados ao telefone e de logo de cara perguntar o nome de quem atendeu.

Algumas dicas de segurança são extremamente importantes para quando receber ligação telefônica:

1) Antes de atender a chamada, veja no identificador o número exposto. Senão, vejamos:

  1. Ligações a cobrar geralmente são problemáticas. Pode ser algum conhecido pedindo um favor ou tratar-se de presidiário na cadeia, que irá lhe ameaçar e pedir dinheiro através de alguma estória fantasiosa, geralmente falando que está com algum parente seu mantido como refém.
  2. Número privado é como atender a porta da casa com olhos vendados, ou seja, não se tem referência alguma de quem deseja falar.
  3. Número desconhecido é comparável com alguém que nunca se viu na vida e nos para na rua pedindo um favor. É claro que não dá para confiar.
  4. Número conhecido, óbvio, é o mais confiável, mas mesmo assim peço uma dose considerável de cautela, pois em muitos casos os marginais estão conseguindo espelhar números telefônicos e até aplicativos para tentar se passar por amigo ou parente.

2) Atenda a ligação com foco em segurança, jamais forneça seu nome ou alguma informação que possa lhe identificar de alguma maneira. Muito pelo contrário, faça você a bateria de perguntas, pois o desconhecido está do outro lado da ligação e foi ele que te incomodou. Veja algumas dicas do que indagar ao telefone:

  • Com quem deseja falar?
  • Qual o seu nome, por favor? 
  • Como conseguiu meu número de celular?
  • Está falando de onde?

3) Se o interlocutor não responder suas indagações, encerre a conversa e imediatamente bloqueie futuras ligações dessa pessoa inconveniente.

4) Jamais acredite, de plano, em estórias mirabolantes, ameaçadoras ou informando que acaba de ganhar algum prêmio ou brinde maravilhoso.

5) Se a pessoa que ligou se identificar como sendo alguém que trabalha em Banco que você tem conta, Previdência Social ou qualquer órgão público ou privado, solicite nome completo, telefone para contato e endereço. Diga que entrará em contato em breve, pois está ocupado no momento. Em seguida, faça rápida pesquisa desses dados no Google. Com facilidade descobrirá se está sendo vítima de algum tipo de golpe.

Da mesma maneira como os pais orientam filhos sobre os perigos em conversar com estranhos nas ruas, devemos ter em mente os riscos a que nos sujeitamos ao conversar com estranhos através do celular.

JORGE LORDELLO


Dê sua opinião