LORDELLO, COMO SABER SE O CELULAR USADO QUE QUERO COMPRAR NÃO É ROUBADO?

A atual mania do brasileiro, e que deve perdurar por muitos anos, é o celular. É raro encontrar alguém que não possua um. Até os idosos estão aderindo em massa. Mas os preços dos aparelhos mais sofisticados estão elevados, bem mais que uma televisão, computador...

273

A atual mania do brasileiro, e que deve perdurar por muitos anos, é o celular. É raro encontrar alguém que não possua um. Até os idosos estão aderindo em massa.

Mas os preços dos aparelhos mais sofisticados estão elevados, bem mais que uma televisão, computador ou tablet.

Por esse motivo, o mercado de compra e venda cresceu vertiginosamente. Em diversas lojas, camelôs, conhecidos do bairro, feiras de usados e na internet, encontramos ofertas de smartphones seminovos.

Mas qual a procedência desses aparelhos?

Se for adquirir um, fique atento, pois pode ter um tremendo problema se for produto de crime. A intenção deste artigo é ensinar ao leitor como descobrir a procedência do aparelho.

Inicialmente, pergunte ao vendedor se ele possui nota fiscal, a caixinha e demais apetrechos. O brasileiro não tem o hábito de guardar NF, por isso, é bem provável que o vendedor não tenha a documentação.

É importante saber, que em casos de roubo, furto, perda ou extravio de telefone celular no Brasil, a vítima pode solicitar à sua operadora o bloqueio do aparelho, o que impede a utilização de forma indevida por qualquer outro usuário, bastando, para isso, fornecer o número do série, o IMEI.

Para descobrir o IMEI, é só digitar no teclado *#06# que surgirá como num passe de mágica um número extenso, que todo proprietário de celular deve anotar e guardar em local seguro.

Antes de efetivar a compra de seminovo, inicialmente verifique o número do IMEI.

Um site lançado recentemente pela Anatel, informa se o IMEI de um aparelho está bloqueado por motivo de furto, roubo, perda ou extravio. Em qualquer um dos casos, o celular não funcionará no Brasil e em vários países.

É importante ressaltar, que o resultado positivo para o bloqueio ou desbloqueio pode levar até 72 horas a partir da solicitação feita à operadora para aparecer no site.

Entre no site https://consultaaparelhoimpedido.com.br/public-web/home?cid=796156 e confira a situação do smartphone a ser adquirido.

Você terá que digitar os 14 primeiros dígitos do número do IMEI para fazer a consulta. Se o resultado exibido for “Nada cadastrado na base”, indica que não está bloqueado e assim poderá adquirir com mais segurança.

Por outro lado, se porventura a vítima do roubo do celular não bloquear o aparelho na operadora, ao se fazer a consulta nada constará. Portanto, exija sempre Nota Fiscal. Na ausência desse documento, faça o vendedor emitir recibo com todos os dados (Nome, RG, CPF, endereço residencial e fone), além de também solicitar xerox do RG ou CNH.

 

                                                                              JORGE LORDELLO

 


Dê sua opinião