NOS DIAS DE HOJE, ATÉ “ AJUDAR ” PESSOA PASSANDO MAL NA RUA PODE SER PERIGOSO.

Recebi na semana passada mensagem via WhatsApp narrando a seguinte ocorrência policial: “ Estava andando numa das principais ruas do bairro de Perdizes/SP, quando vi uma mulher muito bem vestida, aparentando de 25 a 30 anos. Ela, aparentemente, tentava socorrer um homem que, deitado na...

760

Recebi na semana passada mensagem via WhatsApp narrando a seguinte ocorrência policial:

“ Estava andando numa das principais ruas do bairro de Perdizes/SP, quando vi uma mulher muito bem vestida, aparentando de 25 a 30 anos. Ela, aparentemente, tentava socorrer um homem que, deitado na calçada, pedia ajuda. Fiquei preocupada com a situação e me aproximei. A moça disse que havia presenciado o rapaz cair ao chão e que ele precisava socorro, pois o caso parecia grave. Disse que ia ligar para a polícia e pedir orientação. Nesse instante, o homem começou a gemer mais forte e a mulher, meio desesperada, me perguntou se eu tinha veículo. Sob forte emoção, apontei para meu carro, estacionado a cerca de 50 metros e ela sugeriu que o utilizássemos para acudir o enfermo; acabei aceitando. Parei o automóvel em fila dupla e quando estávamos colocando o homem no banco de trás, ela sacou uma arma. Me obrigou a dirigir pela região para encontrar caixas eletrônicos e sacar o dinheiro que eu tinha em duas contas correntes. Conversando com amigos, fiquei espantada ao saber que outras pessoas conhecidas também haviam passado pela mesma situação. Por isso, resolvi fazer este alerta ”.

Tenho absoluta certeza que o leitor gostaria de fazer a seguinte pergunta:

“ O que devo fazer se perceber alguém passando mal na rua? Se socorrer, posso virar vítima de um crime, se não, posso ser autuado por omissão de socorro ”.

Primeiramente, entenda que você não é a pessoa ideal para socorrer alguém adoentado, machucado ou ferido. Lembre-se que tentar conduzir vítima para um hospital pode agravar o quadro.

O certo é ligar, através do fone 192, para o Serviço de Atendimento Médico de Urgências – SAMU, que é especializado em atendimentos emergenciais.

O SAMU deve ser chamado nas situações em que a pessoa estiver inconsciente, não respirando ou respirar com muita dificuldade, não tiver batimento cardíaco, tiver sofrido uma queda importante e com dor (especialmente se idoso), um acidente na rua, principalmente que tenha envolvido motos ou carros, porém, sem enclausuramento. Outras situações também podem requerer o SAMU, como sintomas de infarto (fortes dores no peito ou ombro com alteração da pressão arterial e com dificuldade de respirar ou falar), acidente vascular cerebral (alterações na fala, consciência, posicionamento da boca e “queda” de uma parte da face) dentre outros.

Agora, quando houver perigo a quem presta o socorro ou a vítima estiver enclausurada (por exemplo, estar preso nas ferragens), a ajuda deve ser solicitada aos bombeiros, através do fone 193. Se porventura não estiver conseguindo contato com o SAMU, ligue para a Polícia Militar, através do fone 190 e peça orientação.

Por último, é importante ressaltar que se a pessoa a ser socorrida for desconhecida, é mais seguro fazer a ligação distante dela. Jamais informe que seu carro está nas imediações; tenha em mente que você não é enfermeiro e seu veículo não é ambulância.

JORGE LORDELLO

 


Dê sua opinião