O SIGNIFICADO DAS TATUAGENS NO MUNDO DO CRIME E NOS PRESÍDIOS

Nas civilizações mais antigas já existiam tribos e povos que cobriam os corpos com desenhos. No mundo carcerário, esse tipo de arte, a tatuagem, é uma tradição e forma de comunicação entre os presidiários. Quando produzidas dentro do sistema prisional, são realizadas sem as devidas condições...

3521

Nas civilizações mais antigas já existiam tribos e povos que cobriam os corpos com desenhos. No mundo carcerário, esse tipo de arte, a tatuagem, é uma tradição e forma de comunicação entre os presidiários.

Quando produzidas dentro do sistema prisional, são realizadas sem as devidas condições de higiene, o que pode gerar feridas e doenças. Os marginais que produzem as tatuagens são chamados de “detentuadores”, ou seja, uma mistura de detento + tatuador. Os instrumentos que utilizam são de fabricação artesanal, tais como pregos, arame, clips, agulhas e até pedaços de madeira. A coloração é conseguida através de tinta de canetas esferográficas.

Dados curiosos:

  • 60% dos presos no Brasil possuem tatuagens
  • 20% das tatuagens dos presidiários foram produzidas dentro do sistema carcerário

 Nos criminosos, as tatuagens, além de apontar traços de personalidade, podem ter diversas informações, tais como:

  •  Qual crime tem o hábito de praticar
  • Grau de periculosidadePreferência sexual
  • Se já esteve preso
  • Qual facção criminosa pertence
  • Demonstração de poder ou hierarquia

 Desvendando os Significados das Tatuagens de Detentos

  •  Papa-Léguas: distribuição de drogas, geralmente com uso de motos

  • Personagem Taz faz parte de desenhos animados Looney Tunes. Taz é um diabo da tasmânia que se locomove através de redemoinho e devora tudo que encontra pela frente: no mundo do crime significa bandido acostumado a assalto à mão armada e arrastões

 

  •  Teia de Aranha: bandidos que agem em grupo

  • Águia: significa liberdade e é realizada quando o detento está em cárcere. O local preferido para esse tipo de tatuagem, geralmente, é o peito, o braço e as costas

  • Cruz: marginal que já foi preso várias vezes

  • Folha de Maconha: usuário de drogas

  • Mulher Nua com genitália de fora: viciado em drogas injetáveis

  

  • Tigre: caçador implacável com os inimigos

  • Vida Loka: bandido que não mede as consequências dos atos de violência que pratica

  • Cruz com caveira: sinal de lealdade e respeito entre bandidos, mas também pode indicar alguém que matou para não morrer, ou seja, agiu em legítima defesa

  • Imagem do diabo: são os pistoleiros

 

  •  Caveira com faca no crânio: assassinos contumazes, como também matadores de policiais

  • Palhaço e o personagem Coringa, que é o principal arqui-inimigo do Batman: associados à morte de policiais

  • Duendes, Magos e Saci-Pererê: traficantes de drogas

  • Chuck – O Brinquedo Assassino é um filme americano de terror de 1988. Trata da história de um boneco que ganha vida após um ritual vodu feito por um serial killer procurado pela polícia e se torna um assassino: esse tipo de tatuagem representa bandido violento com várias passagens por assaltos e homicídios

 

  • Rosto de Índia: a índia representa a deusa da beleza e da sedução e que se utiliza de todos os meios para atrair sua vítima para uma cilada. No mundo do crime, significa matador de policial

  • Desenho da Morte: atrelado a um grupo de extermínio e morte de inimigos

  • Diabo: matador que tem fama de ter pacto com o demônio

  • Túmulo: aquele que sabe guardar segredo, qualidade valorizada entre os presidiários

  • Pistola ou Revólver: bandido praticante de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte

  • Carpa: ligado ao tráfico de drogas e formação de quadrilha

Conheça as Tatuagens que Discriminam o Preso

 Existe cultura em presídio voltada para estigmatizar e punir marginais que praticaram os seguintes atos considerados repugnantes pela maioria:

  •  Estupro
  •  Violência contra crianças
  • Matar pai ou mãe
  • Paquerar mulher de bandido
  • Dedo duro ou acaguete
  • Não pagou dívida assumida com facção

 TATUAGENS DISCRIMINATÓRIAS

  •  Coração com flecha: homossexual passivo
  •  Frase “Amor Só de Mãe”: significa longos anos de servidão sexual em cadeias
  •  Frase “Amor Só de Mãe”: acompanhado de nome feminino, trata-se de homossexual com pedido de desculpa à mãe por tê-la desapontado
  •  Pênis desenhado nas costas: estuprador
  • Serpente: preso não confiável

 Tatuagens que Indicam Facções Criminosas

  • Primeiro Comando da Capital (PCC) – Carpa, Escorpião, PCC/1533, Yin Yang, Paz Justiça Liberdade
  •  Comando Vermelho (CV) – Inscrição CV ou CVRL, que é uma facção dissidente
  •  Amigos dos Amigos (ADA) – Chuck , Brinquedo Assassino

 Tatuagens que Retratam Homossexuais na Cadeia

  •  BEIJA-FLÔR:  homossexualidade passiva
  •  FLÔR: homossexualidade passiva
  •  CORAÇÃO  transpassado por flecha
  •  CORAÇÃO com a inscrição “AMOR DE MÃE”
  •  BORBOLETA: tatuada nas costas ou peito significa homossexualidade passiva
  •  IMAGEM DE SÃO SEBASTIÃO: homossexualidade passiva

 Mas por que nos tatuamos?

Algumas pesquisas apontam que uma em cada cinco pessoas apresenta alguma tatuagem pelo corpo. Cada um possui um motivo próprio, mas ao se analisar esse fenômeno de forma holística, fica claro que para a maioria existe o desejo de ser especial, diferente, único.

O psicólogo Cristiano Nabuco, que tem Pós-Doutorado pelo Departamento de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, alega que, baseado em sua experiência clínica, acredita que “as pessoas que se tatuam, na verdade, o fazem nos momentos de muita angústia e de demasiado sofrimento pessoal”.

Independente do motivo, acredito que cada tatuagem tem seu significado intrínseco. Por outro lado, vejo que em relação ao presidiários isso é muito mais latente, significativo e forma de sobrevivência.

Partimos do princípio que toda tatuagem é feita com vontade e desejo da pessoa. Mas no mundo do crime a realidade é outra, pois a vontade que prevalece, em muitas ocasiões, é daqueles que têm poder sobre os discriminados, que por algum motivo, não seguiram as regras ditadas de forma paralela ao Estado de Direito.

 

JORGE LORDELLO


Dê sua opinião