Para garantir o uso de forma legal e ética, o whatsapp agora conta com recurso dedoduro

Infelizmente, o usuário do WhatsApp muitas vezes não avalia a veracidade ou gravidade do conteúdo que recebe e mesmo assim repassa para seus amigos, atitude que pode gerar a proliferação de notícias falsas (Fake News) e de mensagens de cunho ofensivo ou proibidas pela legislação...

1745

Infelizmente, o usuário do WhatsApp muitas vezes não avalia a veracidade ou gravidade do conteúdo que recebe e mesmo assim repassa para seus amigos, atitude que pode gerar a proliferação de notícias falsas (Fake News) e de mensagens de cunho ofensivo ou proibidas pela legislação penal.

É bastante comum o tráfego de fotos ou vídeos pornográficos com menores de idade ou de imagens íntimas de gente famosa ou não, que por algum motivo vazaram na internet sem autorização daqueles que participaram.

No momento em que alguém repassa mensagens impróprias e/ou criminosas, pratica crime constante na legislação penal brasileira.

Em virtude disso, o WhatsApp vem promovendo alterações para combater os abusos ilícitos.

A última novidade é que o “Zap” agora está informando quem repassa mensagem, pois o rótulo “encaminhada” aparece logo acima do texto enviado. A empresa que criou o WhatsApp informou em nota que a intenção é combater a disseminação de notícias falsas, disse ainda que:

“Encorajamos você a pensar com cuidado antes de compartilhar mensagens encaminhadas”.

Portanto, os usuários do WhatsApp saberão quando a mensagem que receberam foi encaminhada de outra conversa. A empresa  ainda salientou que existe a possibilidade de bloquear e denunciar um contato como spam.

Outro alerta importante vai para quem está em grupos onde as mensagens postadas por um dos integrantes são vistas imediatamente por todos os integrantes daquele canal, sendo certo que no cabeçalho aparecerá o nome de quem enviou. Assim, se terá o acesso ao número telefônico.

Tomei conhecimento de um caso onde um homem ao ver num grupo do “Zap” mensagem ofensiva e mentirosa sobre um amigo, imediatamente comunicou o fato a ele. A pessoa prejudicada pelo envio da tal mensagem capturou os dados do autor do crime e registrou Boletim de Ocorrência para apuração dos fatos apresentados. Além do processo criminal, ingressou ainda com ação visando indenização por danos morais.

Portanto, todo cuidado é pouco na hora de repassar mensagens.

Somos responsáveis por tudo que fazemos no mundo real e também no virtual.


Dê sua opinião