POR QUE MULHERES PERDOAM COM TANTA FACILIDADE HOMENS AGRESSORES E INFIÉIS?

O homem após agredir a esposa, amásia ou namorada, geralmente, se mostra arrependido e pede perdão. Alguns levam até presentes, choram copiosamente, se ajoelham e por fim imploram por uma segunda chance. Já o homem infiel, após ser pego em flagrante, assim que a poeira...

1011

O homem após agredir a esposa, amásia ou namorada, geralmente, se mostra arrependido e pede perdão. Alguns levam até presentes, choram copiosamente, se ajoelham e por fim imploram por uma segunda chance.

Já o homem infiel, após ser pego em flagrante, assim que a poeira abaixar inicia abordagem à “amada”, numa tentativa de reatar o relacionamento. A tática é sempre a mesma; espera quando a mulher está no ápice da carência afetiva para ter mais chance de convencê-la.

“ Agora vai ser tudo diferente ”.

“ Aprendi a lição amorzinho ”.

“ Agora sou um novo homem, você me fez aprender a lição ”.

“ Com o seu afastamento, percebi que você é tudo pra mim ”.

Quem acreditaria nessas baboseiras?

Por que o homem que já agrediu não vai reincidir quando tiver nova crise de ciúmes ou necessidade de reafirmar seu alto grau de possessividade?

Por que o parceiro pego com a “boca na botija” e que disse ter sido seu primeiro deslize vai se tornar o homem mais fiel do planeta?

 Na prática, muitas mulheres ofertam a segunda chance e algumas a terceira, quarta, quinta…

O cantor carioca Naldo foi acusado, em dezembro/2017, pela esposa, Moranguinho, de agressão e ameaça. Ela contou à delegada da Delegacia de Defesa da Mulher, que há muitos anos o marido a agredia, mesmo antes de se casarem.

O caso repercutiu muito mal na imprensa e redes sociais. Após alguns dias, a assessoria do cantor divulgou comunicado ” lamentando que o desentendimento familiar tenha tomado as proporções atuais ” e, mais tarde, ainda um áudio no qual o cantor:

– Assume a culpa pelas agressões físicas

– Pede desculpas à esposa

– Afirma que vai procurar tratamento psicológico

” Quero pedir perdão à minha mulher. Dizer que vou lutar pela minha família. Estou extremamente, destruído, arrependido, quebrado, completamente machucado, arrasado, por tudo que aconteceu. Quero pedir pedir perdão aos meus fãs. Estou com uma saudade absurda da minha filha, da minha mulher “, diz Naldo no áudio.

” Eu vou lutar pela minha família. Já estou em busca de ajuda com profissionais que possam me ajudar para que eu possa estar em condições de rever tudo que fiz. De ser um ser humano e homem melhor. De ser uma pessoa que possa ajudar quem passou por esse tipo de problema. Tenho fé em Deus que vou conseguir isso. Peço orações das pessoas que me amam, amam minha mulher e minha família (…) Em nome de Jesus, tenho certeza que vou dar a volta por cima ”.

Após ter que sair de casa em razão de ordem judicial e ficar ciente da medida protetiva que o proibia de se aproximar da esposa, Ellen Cardoso, Naldo Benny procurou ajuda religiosa. Num final de semana participou de retiro espiritual em uma fazenda da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, mesmo local onde Guilherme de Pádua, condenado pela morte de Daniella Perez, virou pastor depois de 15 anos de conversão. Após poucos dias, o cantor deixou o retiro para participar de um jogo de futebol beneficente promovido pelo jogador Emerson Sheik, em Mangaratiba, na Costa Verde do Rio.

Procurei na imprensa se o cantor Naldo havia procurado tratamento psicológico, como ele mesmo afirmou através de sua assessoria, mas não encontrei nada nesse sentido.

Acredito que o leitor possa estar me desejando fazer a seguinte pergunta:

“ Mas Lordello, você acredita ou não que o homem que já agrediu várias vezes a parceira ou que teve várias relações extra-conjugais possa de uma hora para outra se tornar carinhoso e confiável a ponto de nunca mais trair a parceira?

Para responder a essa pergunta, peço reflexão sobre antigo ditado popular:

“ O lobo perde o pelo, mas não perde o vício ”.

Não podemos esquecer que, em muitos momentos, o lobo se porta como cordeiro.

Outro truque usado por “ lobos ” na tentativa de reatar, é fazer a mulher acreditar que ela também teve sua parcela de “ culpa ” no processo de deterioração do relacionamento. Assim, ambos os “culpados” deveriam se permitir uma segunda chance! Muitas mulheres, que também encontram-se de alguma forma adoecidas emocionalmente, aceitam o retorno, justificando da seguinte forma:

“ Ruim com ele, pior sem ele ”.

Isso não quer dizer que não acredito na recuperação de pessoas agressivas e infiéis.

O primeiro passo, é o homem chegar à conclusão que precisa mudar, ou seja, querer realmente atingir equilíbrio emocional para ter relacionamento sadio e amoroso.

Mas somente querer não adianta muita coisa; e nem passar fim de semana em retiro espiritual.

A agressividade e a compulsão sexual precisam ser tratadas por profissionais habilitados da área da psicologia. Posso garantir que não será do dia para a noite que isso vai acontecer. Demandará tempo e dedicação do paciente para que o problema seja resolvido, amenizado ou controlado.

Em 2015 esteve no Brasil a especialista em violência doméstica e ex-diretora do departamento de Justiça americano, Cindy Dier, que fez a seguinte constatação:

“ Terapia para marido agressor é igual a tratamento antidrogas ”

Já a psicóloga dos Transtornos do Impulso do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, Liliana Seger, em entrevista em dez/2016, comentou que o fato da pessoa ter vida sexual intensa, de maneira alguma é um sintoma da compulsão sexual e completou:

” Ter muita vontade de transar não caracteriza um transtorno. A diferença é que o compulsivo não consegue resistir aos pensamentos e desejos, que precisam ser saciados no mesmo momento, não importando com quem “.

A compulsão sexual é um transtorno psiquiátrico do impulso em que o indivíduo tem pensamentos e atos obsessivos envolvendo o sexo.

” Quem sofre desse problema tem dificuldade de pensar e se concentrar em coisas que não estejam relacionadas ao sexo. Além disso, outra característica do compulsivo é agir por impulso, sem premeditar “, afirmou a psicóloga.

Mas qual é o tratamento?

Para os pacientes que sofrem de compulsão sexual, é recomendado terapia sexual, que se baseia na busca pelo controle do comportamento. Geralmente, também são administrados antidepressivos, que colaboram para inibir o desejo.

O indivíduo percebe que é dependente e que não está mais no controle das suas vontades e desejos. O importante é que ele entenda em quais situações fica mais ansioso e, a partir daí, possa aprender a se controlar “, esclareceu Liliana Seger.

Não poderia encerrar este artigo, sem antes deixar registrado que em Dez/2017 diversas matérias foram publicadas dando conta que Ellen Cardoso, conhecida também como “Mulher Moranguinho” teria perdoado o cantor Naldo Benny, duas semanas após ter registrado queixa em delegacia alegando vítima de espancamento e ameaça de morte.

                                                                            JORGE LORDELLO    

 


Dê sua opinião