Progresso espiritual acontece quando olhamos além de nós mesmos

Um lavrador, cuja esposa estava doente, chamou um sacerdote budista à sua casa. O religioso começou a rezar pedindo que Deus curasse todos os enfermos. Em dado momento, o homem interrompeu a oração: “Eu pedi para que rezasse por minha esposa, no entanto, o senhor...

331

Um lavrador, cuja esposa estava doente, chamou um sacerdote budista à sua casa. O religioso começou a rezar pedindo que Deus curasse todos os enfermos. Em dado momento, o homem interrompeu a oração:

“Eu pedi para que rezasse por minha esposa, no entanto, o senhor pede por todos os doentes?”

O monge explicou:

“Calma, estou rezando por ela”.

O lavrador replicou:

“Me desculpe, mas o senhor está pedindo cura para todas as pessoas e com isso poderá beneficiar o meu vizinho, que está doente também e é meu desafeto”.

O sacerdote concluiu:

“Infelizmente, você não entende nada de cura. Ao rezar por todos, estou unindo minhas preces às milhares de pessoas que encontram-se agora pedindo por seus doentes. Somadas, essas vozes chegam até Deus e beneficiam a todos. Divididas, elas perdem força e não chegam a lugar nenhum. Vou embora rezar em outro lugar, pois está atrapalhando minha concentração”.

Diz a lenda, que certa vez um sábio perguntou ao discípulo preferido como ia seu progresso espiritual. O aluno respondeu que estava conseguindo dedicar a Deus todos os momentos de seu dia.

“Então, falta apenas perdoar seus inimigos”, disse o Mestre.

O jovem ficou chocado:

“Mas não tenho raiva de meus inimigos!”.

O sábio retrucou:

“Você acha que Deus tem raiva de você?”

O jovem respondeu rápido:

“Claro que não!”

E o Mestre concluiu a lição:

“E mesmo assim você pede Seu perdão, não é verdade? Portanto, faça o mesmo com seus inimigos, mesmo que não sinta ódio por eles. Quem perdoa está lavando e perfumando o próprio coração”.


Dê sua opinião