Saiba como não cair no golpe da multa de trânsito fake

Uma das coisas que mais chateiam quem é habilitado, é receber pelo correio aquele envelope com o emblema do Detran de seu Estado. O condutor já começa a pensar no risco de ter a carteira de habilitação suspensa em razão do excesso de pontos. Imediatamente surge...

601

Uma das coisas que mais chateiam quem é habilitado, é receber pelo correio aquele envelope com o emblema do Detran de seu Estado. O condutor já começa a pensar no risco de ter a carteira de habilitação suspensa em razão do excesso de pontos. Imediatamente surge a curiosidade de saber o local onde praticou a infração e qual artigo do código nacional de trânsito infringiu.

O intuito desta matéria é alertar os leitores de mais um golpe que se espalhou pelo Brasil com a intenção de surrupiar dinheiro dos motoristas.

QUAL É O MODUS OPERANDI DOS ESTELIONATÁRIOS?

A arapuca é engenhosa!

O marginal fica próximo de algum radar que mede a velocidade dos veículos, preferencialmente de algum que esteja meio escondido por galhos de árvore.

O próximo passo é tirar fotografias das placas dos carros que passem pelo local como se fossem produzidas pelos equipamentos instalados pelo departamento de trânsito.

Após algumas horas, o criminoso tem registrado no aparelho celular centenas de veículos com as respectivas placas.

Com esses dados e a ajuda de despachantes com índole criminosa, descobre os endereços e nomes dos proprietários dos carros.

Em seguida, usando computador e uma impressora laser para fazer montagem, cria fakes idênticas a multas originais emitidas pelo Detran, mas o endereço bancário para recebimento é de uma conta aberta com documentos falsos ou em nome de um “laranja”.

Ao receber a multa falsa pelo correio, a tendência é o proprietário do carro verificar a data e o local indicado na infração. O condutor, provavelmente, irá se lembrar que realmente passou pela localidade, e se for conferir o numeral, irá encontrar um radar. Assim, se convencerá que realmente trafegou um pouco acima do permitido.

Tive acesso a uma multa fake que mostrava que a velocidade permitida na via era 50 Km/h e que o motorista teria sido flagrado pelo equipamento a 54 km/h.

Para tornar o golpe quase perfeito, a foto retirada na rua pelo malandro é inserida na multa, o que gera credibilidade e induz a vítima a erro.

MAS LORDELLO, COMO POSSO SABER SE A MULTA QUE RECEBO EM CASA É VERDADEIRA OU TRATA-SE DE GOLPE?

É muito simples!

Entre no site do Detran de seu Estado e procure o local para consultar infrações do veículo. Será solicitado a digitação do número do Renavan, que consta no cabeçalho do documento do veículo.

A multa terá  que constar no portal do Detran. Confira data, local, hora e tipo de infração.

Se os dados forem totalmente diversos ou se não tiver nenhuma multa pendente, a tal multa que chegou em sua casa nada mais é que uma trapaça visando levar seu suado dinheiro, portanto, não a leve em consideração. O ideal é registrar Boletim de Ocorrência para que a polícia tente localizar, através de investigação, a quadrilha de estelionatários.

De qualquer forma, gostaria de fornecer ainda mais uma dica de segurança valiosa.

Ao pagar um boleto, multa ou qualquer tipo de conta, verifique no caixa eletrônico qual conta vai cair o depósito do dinheiro. Nos golpes, a conta lançada para receber estará, na maioria das vezes, em nome de pessoa física e não da empresa ou órgão público com o qual você tem alguma ligação.

Portanto, essa simples conferência o livra de cair nas chamadas “armadilhas urbanas” .

Para finalizar, lembre-se que a pressa é a maior inimiga da segurança. É prudente, mesmo que perca alguns segundos ou preciosos minutinhos, sempre conferir dados dos pagamentos que for realizar.

Tenha em mente que o prejuízo gerado pelos estelionatários é muito maior que o produzido por assaltantes nas ruas.


Dê sua opinião