ABORDAGEM AMOROSA FORA DO CONVENCIONAL, SERÁ QUE FUNCIONA?

Jovem advogado em busca de um grande amor, se apaixona pela juíza da comarca onde atuava, no interior. A moça era por demais séria durante o expediente do fórum; não dava brecha para conversas paralelas fora dos assuntos jurídicos. Com o tempo, descobriu que a magistrada não...

424

Jovem advogado em busca de um grande amor, se apaixona pela juíza da comarca onde atuava, no interior. A moça era por demais séria durante o expediente do fórum; não dava brecha para conversas paralelas fora dos assuntos jurídicos. Com o tempo, descobriu que a magistrada não tinha namorado, era totalmente desimpedida, pelo menos essa foi a informação recebida através de um escrevente. Após tentar se aproximar no expediente forense e não obter êxito, resolveu abordá-la de forma não usual; assim, redigiu uma petição e enviou pelo correio. Dizia o seguinte:

“Eu, bacharel em direito conforme a lei em vigor, venho, com todo o respeito, requerer o seu amor. Meu coração tem urgência, não pode mais esperar, peço que Vossa Excelência me conceda a liminar. Caso eu a tenha ofendido com a inépcia deste pedido, rogo pelo amor de Deus: Se me faltou algum tato, prenda-me por desacato, mas prenda nos braços seus.”

A mulher, ao receber a carta, leu-a em sua sala particular, no Fórum, e ficou com o rosto ruborizado. Por alguns dias, encontrou com o rapaz pelos corredores, mas fingiu não enxergá-lo, pois estava por demais envergonhada, mas de uma certa forma atraída. Para tentar resolver aquela contenda, decidiu também enviar carta ao causídico:

” Em toda a minha carreira como juíza de direito, nunca vi tanta besteira nem tamanho desrespeito. Minha conduta moral é lei que não se revoga, nem com sustentação oral debaixo da minha toga. Por isso, ilustre advogado, seu pedido tresloucado indefiro nesta liça. Mas depois, a noite em curso, eu aguardo o seu recurso em segredo de justiça! “

O advogado, encantado com o sucesso naquela empreitada jurídico – amorosa, manteve relacionamento amoroso por 6 meses, em total sigilo dos autos. Depois de alguns agravos, as partes envolvidas resolveram promover a separação, de forma amigável, mas com chances de reparação de decisão num futuro próximo. Em grau recursal, o casal acabou voltando a se encontrar e só livraram o relacionamento do segredo de justiça quando resolveram oficializar o casório.

JORGE LORDELLO


Dê sua opinião