COMO OCORRE FUGA DE INFORMAÇÃO PRIVILEGIADA DE DENTRO DA EMPRESA E CONDOMÍNIOS QUE AUXILIA BANDIDOS EM ASSALTOS?

O título deste artigo em forma de pergunta é para proporcionar uma resposta que possa ajudar empresários, comerciantes e administradores de condomínios residenciais e comerciais a criar política prevencionista visando minimizar riscos de diversos crimes. De que maneira você pensa que na maioria das vezes ocorrem assaltos...

1338

O título deste artigo em forma de pergunta é para proporcionar uma resposta que possa ajudar empresários, comerciantes e administradores de condomínios residenciais e comerciais a criar política prevencionista visando minimizar riscos de diversos crimes.

De que maneira você pensa que na maioria das vezes ocorrem assaltos a condomínios, empresas, supermercados ou roubo de cargas?

1)De forma aleatória, ou seja, os bandidos, sem nenhuma informação prévia, decidem fazer o roubo acreditando que vão ter sucesso na empreitada criminosa;

OU

2)Com informação privilegiada, após conseguirem dados apurados do local a ser invadido ou da carga a ser roubada.

Analisando dados estatísticos e com base em pesquisa criminal, posso garantir ao leitor, com absoluta certeza, que a maioria dos delitos com algum tipo de organização, ou seja, praticado por vários bandidos em conjunto e visando lucro substancial, são praticados com base em informações obtidas anteriormente, o que enseja uma pergunta importante:

Mas como as quadrilhas organizadas conseguem a informação que deveria ser restrita?

Diversas maneiras podem gerar a fuga de dados valiosos, tais como:

a)Vazamento Doloso: alguém, de forma intencional, colabora com informações que facilitam a ação dos bandidos. Nesse item, a fuga de informações pode se dar de várias formas:

1)Funcionário ou alguém de dentro da empresa ou condomínio: visando algum tipo de lucro ou vantagem, repassa toda a informação necessária para que o crime aconteça

2)Assedio: nos casos de roubos de cargas, é bastante comum funcionários serem assediados por criminosos fora do ambiente de serviço, quando são propostas vantagens pecuniárias em troca de informação que facilitem o roubo

3)Ameaça: para conseguir informação privilegiada, criminosos ameaçam funcionário, geralmente prometendo algum mal a familiares, o que o leva a ceder no fornecimento de particularidades sobre o ambiente que trabalha

4)Infiltração: candidato em processo de seleção pleiteia vaga de trabalho com finalidade de conhecer o alvo e repassar informações privilegiadas à quadrilha que faz parte. No final do mes de set/2017, a polícia civil de Campo Grande prendeu 4 integrantes de uma quadrilha especializada em furtos e roubos de cargas. Funcionários de empresa terceirizada das Casas Bahia ajudavam com informações privilegiadas enquanto os demais suspeitos agiam. O alvo dessa organização criminosa eram aparelhos celulares de luxo.

b)Vazamento Culposo: um comentário indevido na hora e local errados, pode fomentar o interesse de marginais organizados a realizar assalto ou sequestro, por exemplo. Geralmente, informações sobre dinheiro ou algo valioso passa a ser motivo de fofoca entre parentes, amigos ou em comércios. Passadas de boca em boca, chegam em fonte criminosa que passa a ter interesse em planejar um crime

CONCLUSÃO

A expressão em inglês “There is no free lunch”, que significa “Não existe almoço grátis”, faz referência a uma prática comum nos bares americanos do século XIX, que ofereciam uma refeição sem nenhum custo para os cliente que consumissem bebidas. Muitos dos alimentos oferecidos eram demasiadamente salgados para que os consumidores comprassem ainda mais bebidas alcoólicas.

Parafraseando essa frase para o tema deste artigo, posso dizer que:

“Não existe assalto grátis”.

Crimes elaborados necessitam de organização e informação privilegiada do alvo a ser atacado. Escolhas aleatórias são praticados nos chamados crimes de oportunidade, ou seja, por marginais amadores, inexperientes, muitas vezes movidos pelos efeitos das drogas, que praticam assaltos de pequena monta, desejando roubar celular, correntinha de ouro e carteira de vítima que nunca viu na vida e da qual não tem referência alguma.

MAS COMO MINIMIZAR RISCOS DE VAZAMENTO DE INFORMAÇÕES?

Numa pincelada rápida, aponto duas maneiras de minimizar a fuga de informações de empresas, transportadoras e condomínios:

1) Aumentar nível de rigorosidade no processo de seleção e recrutamento com foco em segurança, como também estabelecer os mesmos padrões na hora de terceirizar serviços

2) Monitorar constantemente o trabalho dos colaboradores

3) A oportunidade faz o ladrão! Esse antigo jargão popular faz toda a diferença quando se gerencia a informação na empresa

4) Rotina de procedimentos muitas vezes facilita o trabalho diário como também ajuda sobremaneira os bandidos organizados

5) Auxiliar nas investigações policiais, processar criminalmente e prender funcionário que auxiliou de alguma forma para que o assalto acontecesse, é uma forma de diminuição de risco para o futuro na empresa e condomínios.

JORGE LORDELLO


Dê sua opinião