Conheça os riscos de expor informações de sua família ao usar o celular

Recebi telefonema via WhatsApp e notei que na foto de perfil a pessoa aparecia com seus dois filhos. Imediatamente perguntei: “Você não acha perigoso expor as imagens das crianças?“ A moça engoliu seco e disse: “Puxa, Lordello, nunca tinha pensado nisso”. E me fez o...

1481

Recebi telefonema via WhatsApp e notei que na foto de perfil a pessoa aparecia com seus dois filhos. Imediatamente perguntei:

“Você não acha perigoso expor as imagens das crianças?“

A moça engoliu seco e disse:

“Puxa, Lordello, nunca tinha pensado nisso”.

E me fez o seguinte indagação:

“Só agora notei que você não coloca sua foto no perfil. Pode me dizer o motivo?”

A resposta foi curta e grossa:

“Por segurança, é claro; limito ao máximo minhas informações, principalmente na internet”.

Seguindo nessa mesma esteira, não poderia deixar de alertar o amigo leitor em relação a maneira como identifica as pessoas que estão cadastradas no celular para fazer ligações. Veja alguns exemplos perigosos:

“João Pai”, “Paulinho Filho”, “Joana Esposa”, “Antonio Irmão”.

Atualmente, o golpe da moda é a “Clonagem do WhatsApp”, onde os golpistas conseguem espelhar seu “Zap” juntamente com todas as mensagens e fotos anexadas em cada contato. Portanto, não revele a relação entre você e as pessoas em sua lista de contatos, pois essa informação, nas mãos de criminosos, pode se transformar em uma arma contra você.

Muitos assaltos e furtos à residências, bem como golpes diversos, somente ocorreram em razão de informações pessoais, familiares e empresariais obtidas nas redes sociais.

Outra cautela importante, é quanto a forma de atender ligação telefônica!

Jamais diga seu nome e não responda nenhuma pergunta de interlocutor desconhecido. Se porventura ouvir gritos de criancinha pedindo socorro ou ajuda, não diga nome de algum parente. Mantenha-se firme e passe a gerenciar a conversa exigindo detalhes específicos do que está acontecendo. Não se intimide com ameaças ou gritos.

Para descobrir se está sendo vítima de golpe, o caminho é exigir informações precisas que somente seus familiares sabem. Se negarem a responder suas perguntas, tenha certeza que se trata de golpe e não de familiar sequestrado e mantido como refém.


Dê sua opinião