Cuidado com o “olheiro” dentro do banco

O crime conhecido no meio policial como “saidinha de banco” fez mais uma vítima fatal em São Paulo, o empresário Ricardo, de 69 anos. No início deste mês, por volta das 12h50, ele foi a uma agência bancária no bairro da Vila Guilherme/SP, onde sacou,...

105

O crime conhecido no meio policial como “saidinha de banco” fez mais uma vítima fatal em São Paulo, o empresário Ricardo, de 69 anos. No início deste mês, por volta das 12h50, ele foi a uma agência bancária no bairro da Vila Guilherme/SP, onde sacou, direto no caixa, a quantia de R$ 4.753,00, valor que seria destinado ao pagamento dos salários de seus funcionários. Saiu da agência bancária por uma porta lateral, em direção ao estacionamento. Ao entrar em seu carro foi surpreendido por um rapaz com idade entre 25 e 30 anos, que portava uma pistola calibre 380 e que anunciou o assalto. O empresário teria reagido ao roubo, e assim o marginal não teve dúvidas, proferiu dois tiros que atingiram o olho direito e o diafragma da vítima, que faleceu no local. Segundo testemunhas, o criminoso fugiu a pé do local, e a certa distância entrou em um veículo de cor preta, dando sequência à fuga. Portanto, uma pergunta se faz presente: como o bandido sabia que a vítima tinha acabado de retirar dinheiro do banco? A resposta é simples e serve de alerta a todos os leitores que têm por hábito frequentar agências bancárias e caixas 24h. Grupos criminosos, especializados no crime denominado “saidinha de banco”, inserem nas agências falsos clientes, que ficam zanzando de um lado para o outro com o intuito de identificar pessoas que sacam dinheiro vivo na boca do caixa ou nas máquinas eletrônicas. No momento em que os chamados “olheiros” identificam a presa, imediatamente avisam pelo celular os demais componentes da quadrilha, que atacam o escolhido na saída ou proximidades do estabelecimento. Agências abarrotadas de clientes, principalmente na semana referente ao dia de pagamento, são as mais visadas pela criminalidade. Faço um alerta ao amigo leitor, lembrando que a primeira parcela do 13 salário está para cair e portanto a cautela deve ser redobrada. Evite sacar dinheiro diretamente no caixa. Se você não tiver outra opção para o resgate, procure o gerente da agência, explique seu temor em relação aos criminosos e solicite que lhe seja entregue em sala reservada e não na frente de todos os clientes, pois nunca se sabe se o “olheiro” está de “olho” em você.


Dê sua opinião