PENSAMENTOS E PALAVRAS CONDUZEM AO AMOR OU AO ÓDIO.

O japonês Masaru Emoto, desejando provar que as palavras têm poder vibracional enorme em nossas vidas, realizou experiência inusitada, que consistiu em colocar em três potes de vidro idênticos a mesma quantidade de água e arroz. Em cada recipiente o cientista depositou uma energia diferente....

684

O japonês Masaru Emoto, desejando provar que as palavras têm poder vibracional enorme em nossas vidas, realizou experiência inusitada, que consistiu em colocar em três potes de vidro idênticos a mesma quantidade de água e arroz. Em cada recipiente o cientista depositou uma energia diferente. Ao primeiro vidro foram transmitidos, diariamente, palavras de amor e gratidão. Ao segundo frasco, a energia através das frases era de raiva e ódio. O terceiro recipiente, o japonês apenas ignorou, sem dizer absolutamente nada, era como se não existisse.

Depois de um mês, o resultado foi absolutamente impressionante!

No pote do amor, o arroz estava fermentando naturalmente. No pote do ódio, os grãos se transformaram em uma substância escura. E no vidro ignorado, o arroz embolorou.

Mesmo com questionamentos de cientistas e céticos, o experimento de Masaru Emoto mostrou, claramente, que as palavras, assim como a energia que depositamos em algo ou alguém, fazem tudo ao nosso redor caminhar para o que realmente acreditamos.

O cientista concluiu que sua experiência tem muito valor quando nos transportamos para o universo das crianças. É preciso transferir a elas bons sentimentos, para que possam crescer com essa energia vibratória positiva. Já a indiferença, pode fazer os maiores estragos na mente dos pequenos.

  • Vigie seus pensamentos,
  • Eles se tornam palavras;
  • Vigie suas palavras,
  • Elas se tornam ações;
  • Vigie suas ações,
  • Elas se tornam hábitos;
  • Vigie seus hábitos,
  • Eles se tornam seu caráter;
  • Vigie seu caráter,

Ele se torna seu destino.  (Lao Tzu)

A professora Ana Paula Frezatto, de um colégio de Curitiba/PR, se interessou pelos estudos de Masaru Emoto e resolveu fazer o teste com seus alunos de 8 a 9 anos.

Ela dividiu os alunos em três turmas. As crianças da primeira turma tinham a missão de dizer frases bonitas sobre gratidão, amor e carinho para o primeiro pote de vidro com arroz e água.

Já o segundo grupo teria que agredir verbalmente o segundo frasco. O grupo de número três não deveria se aproximar do último pote, como se ele nem existisse. Aos poucos, as crianças começaram a perceber que o arroz estava reagindo diferentemente em cada pote; ao final de 30 dias, os resultados impressionaram a todos da escola.

A intenção da professora era fornecer aos pequenos lição de vida sobre o cuidado que devemos ter com as palavras quando nos dirigimos a alguém ou em relação a nós mesmos. As crianças não só entenderam o recado como passaram a repreender os pais quando eles se desentendiam ou brigavam. Um aluno que participou ativamente da experiência, comentou o seguinte pensamento:

“ Quando a gente fala coisas negativas para a gente mesmo, a gente fica com dor no coração. Já as positivas, acalmam … ”

JORGE LORDELLO


Dê sua opinião